quarta-feira, 27 de abril de 2011

Tudo muda

Tudo muda, já como não devia,
E no mundo não há assentar-me firme,
Pois não sei, sempre ledo, conduzir-me;
E assim vivo mudado, a cada dia.

Põe-se o Sol (que a brilhar nos aturdia),
Mas, perdido eu em dias, lá reunir-me
Não sei como convinha, já a ruir-me
Se hoje não me vi como ontem me via.

Manhãs vindas, diversos sentimentos;
O Sol vai e retorna, sempre igual,
Mas não para brilhar sobre igual rosto.

Não há risos eternos, ou tormentos;
E venha o Sol por meu bem, ou meu mal,
Cá um dia não me encontrará em meu posto.

6 comentários:

Pare o mundo que eu quero descer... disse...

Olá caro amigo.... que lindo esse seu post de hoje hem....?
Infelizmente tudo muda né principalmente coisas que não deveria.
Como diz ai Põe-se o sol, teremos que conviver a cada amanhecer com mudança ou não...
Otimo dia querido

Moni Abrao disse...

Uma única palavra ao seu post de hoje: FANTASTICO!

RSR disse...

Estou doida para ver o resultado da pesquisa. São tantos motivos por não diagnosticarem os bipolares. E parece que agora está na moda ser bipolar. Bjks

Van disse...

Nada permanece igual, um instante passado não pode ser revisitado

Lindo poema! Sábio

Cynthia disse...

Nesta vida devemos lidar com a mutabilidade.
Mas acredito que a mudança da Era de Peixes para Aquário vai trazer novos conceitos ao inconsciente coletivo. Talvez a FÉ seja algo mais provado. Mas a vida é assim mesmo, devemos estar preparados para tudo. Abraço Cynthia

Ana SS disse...

Tudo muda.
Todos mudos.