segunda-feira, 25 de abril de 2011

Mãos dadas, de Drummond

Não serei o poeta de um mundo caduco.
Também não cantarei o meu futuro.
Estou preso à vida e olho meus companheiros.
Estão taciturnos mas nutrem grandes esperanças.
Entre eles, considero a enorme realidade.
O presente é tão grande, não nos afastemos.
Não nos afastemos muito, vamos de mãos dadas.

Não serei o cantor de uma mulher, de uma história,
não direi suspiros ao anoitecer, a paisagem vista da janela,
não distribuirei entorpecentes ou cartas de suicidas,
não fugirei para as ilhas nem serei raptado por serafins.
O tempo é minha matéria, o tempo presente, os homens presentes,
a vida presente.

Um comentário:

Mensagens abencoadoras!!! disse...

Oi Breno, passando para desejar um Feliz Pascoa atrasadinho heheheh

Somos chamados de depressivos mas não somos, ela que é !
Somos chamados de inconstantes, mas não somos, ela que é !
Somos chamados de loucamente alegres,meio"doidos",mas não somos, ela que é !
Somos chamados de suicidas, mas não somos, ela que é !
Somos chamados de hiperativos,mas não somos, ela que é !
Somos chamados de ansiosos,mas não somos, ela que é !
Sabe quem é ela? Ela é a "Madame transtorno bipolar"
Que não é o que somos, é apenas uma caracteristica que carregamos!
Mas não a nossa essência, não tudo que somos!
E podemos viver muito melhor aceitando nosso tratamento!

Quero te dizer, mesmo que você se sinta rejeitado(a) por muitos
Mesmo que você não se sinta compreendido e amado
Nunca, jamais se esqueça : Deus jamais te rejeitara
E mais, Ele te aceita e te ama exatamente assim como você é!!
Tchauuuuuu
Marly