sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Ela já recolhe as pequenas alegrias

Ela já recolhe as pequenas alegrias
Do seu dia-a-dia
Para enfrentar a grande dor de todos os dias.

As coisas acontecem
E algumas não ficam para trás.
O tempo transcorre e não leva consigo
Tudo o que trouxe.
E o que devia ter passado,
Não passa:
Arrasta-se ao longo dos anos.
E o Passado alcança o Presente
Mantendo vivo o que devia estar morto.

Há uma grande dor a vencer
E uma menina quebrando o gelo
De um inverno que ela mal suporta.
Aos poucos,
Rompe-se o "iceberg"
No mar de todas as coisas
Enquanto outro
Se forma acolá, mais adiante.
E rompe-se aos poucos,
Porque ela não possui forças para parti-lo de vez.

E ela já recolhe as pequenas alegrias
Do seu dia-a-dia
Para conter a grande dor de todos os dias.

Penso nela e compreendo,
Desvendo o exemplo:
Não há força para vencer,
Mas resistir
E talvez avançar um pouco
Contra aquilo que é gigantesco,
Maior que nós.

Vençamos outro dia
O que não podemos derrotar hoje.

4 comentários:

Jéssica. disse...

"E o que devia ter passado,
Não passa. (...) Vençamos outro dia o que não podemos vencer hoje."

Blog novo. Pensamentos novos. Lindas palavras :)

Obrigada pela visitinha, volte sempre *-*

Ju Marques disse...

Isso chama "estabelecer prioridades".

Adorei seus escritos.

=)

Jade M. disse...

Olá, obrigado pela visita, e pelo comentario,
seja sempre bem vindo em meu blog.
:*

Paula disse...

Uaaal...mto bom, o final disse tudo: "Vençamos outro dia o que não podemos vencer hoje." Ameeei